Category: Bibliografia Básica


Cabe apenas aos profissionais ambientais o desafio da sustentabilidade?

             À luz do Relatório Brundtland, o desenvolvimento sustentável foi considerado aquele que satisfaz as necessidades da geração presente sem comprometer as das gerações futuras. Décadas depois do surgimento desse conceito, muitas carreiras ligadas ao meio ambiente despontaram: Gestão ambiental e Engenharia Florestal, por exemplo. A demanda em relação à legislação e pressões da sociedade para com as empresas abriu espaço para a atuação desses profissionais. Logo, cabe refletir se a construção de um mundo sustentável deve ser de responsabilidade apenas dos “profissionais verdes”.

            Fazer acontecer o desenvolvimento é papel de todo profissional, independente de sua área de formação. Dessa forma, é preciso enxergar que mitigar os impactos ambientais e construir um mundo socialmente mais justo e ambientalmente responsável está ao alcance de todas as áreas do conhecimento. Uma iniciativa da ONG curitibana Open Lab, em parceria com o United Nations Institute for Training and Research (UNITAR) ilustra claramente essa ideia.

            A Open Lab realiza um programa de desenvolvimento profissional chamado Open Dojô cujo objetivo é preparar jovens para aplicarem práticas sustentáveis nas empresas. A primeira fase com turma pioneira aconteceu em fevereiro e contou com a participação de recém-formados de diversas áreas do conhecimento. Nesse primeiro encontro, os participantes discutiram temas relevantes de carreira profissional e questões socioambientais a partir da experiência de profissionais que já vivenciam o desafio da sustentabilidade em suas organizações. A segunda parte do programa acontecerá em julho e os participantes têm como tarefa neste intervalo de cinco meses a construção de um ‘ecoprotótipo’ tendo como critério a relação com o tripé ambiental-econômico-social.

              O desafio da sustentabilidade será vivenciado na prática por esses jovens. E esse desafio deve começar nos bancos da escola, conforme aponta a Drª Lilian Aligleri: “A universidade tem a responsabilidade de promover o debate sobre a sustentabilidade, como também de facilitá-lo, conduzi-lo e enriquecê-lo, propiciando aos estudantes os meios para informar-se e refletir, julgar as empresas e instituir novas práticas gerenciais”. A iniciativa da Open Lab aponta que estar inserido no desenvolvimento sustentável é possível a qualquer um, independente de sua área de formação. De nada adianta uma multidão de profissionais qualificados na área ambiental se desde já, cada área do conhecimento não se preocupar em fazer a sua parte e agir concretamente em relação a tão famigerada sustentabilidade.

O melhor livro de cozinha do Brasil, de acordo com a edição 2010 do Gourmand World Cookbook Fair Awards, é resultado de duas pesquisas realizadas na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). A obra “Cozinha Caiçara: Encontro de Histórias e Ambientes” foi desenvolvida como projeto de extensão das pesquisadoras Marina Vianna Ferreira e Mayra Jankwsky, durante o doutorado realizado no Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Recursos Naturais (PPGERN). O trabalho traz um retrato da cultura caiçara sob o ponto de vista culinário.

De acordo com as pesquisadoras, a ideia de produzir o livro surgiu da preocupação em dar um retorno da pesquisa para a comunidade envolvida. O doutorado de Marina e Mayra foi desenvolvido no município paulista de Cananéia, no Vale do Ribeira, tratando de conceitos ecológicos sobre os sistemas alimentares e cadeias produtivas. “Assim, tentamos mostrar características da produção, preparo e consumo de alimentos sem utilizar linguagem acadêmica e de uma forma bastante visual”, ressalta Marina. Continue lendo

Dizer que o mundo está em constante transformação já virou clichê. E tais mudanças se processam de forma cada vez mais rápida no século XXI – a sociedade da Informação, com grande notoriedade e reflexos no mundo dos negócios.

Como é sabido, a transformação de matérias-primas em bens ou serviços requer a exploração de recursos naturais, que são finitos. Há poucas décadas, essa informação não era considerada nos processos produtivos e as empresas praticavam a gestão do “lucro a qualquer custo”. Essa atitude representa uma filosofia de Administração que ainda é praticada por muitas empresas, que não se sentem responsáveis pelos impactos negativos (muitas vezes econômicos) que as suas ações predatórias provocam. Continue lendo

por: Redação EcoD

Para muitas pessoas ano novo é sinônimo de novas resoluções e planos para o ano que está chegando. Aqui no EcoD, nós trazemos dicas diárias de como ajudar o planeta. Mas dessa vez decidimos dar um forcinha a mais para a sua resolução de 2010 e preparamos não três, mas sete R´s para você aplicar no seu dia a dia e contribuir com o planeta.

Todo mundo já conhece o conceito dos 3 R´s: Reduzir, Reutilizar e Reciclar. Apesar de bem difundido, o conceito é reproduzido e repensado de diversas formas e muitos outros “R´s” já surgiram por aí.

Nós selecionamos alguns desses conceitos para te inspirar a adotar novos hábitos nesse ano que está Continue lendo

Esta disponível para download o Livro elaborado com apoio do CEA, intitulado A CIDADE SUSTENTÁVEL E O DESENVOLVIMENTO HUMANO NA AMÉRICA LATINA: TEMAS E PESQUISAS.

Nele encontramos o artigo Flexibilização da Tutela Jurídica das Áreas de Preservação Permanente e Direito à Moradia nas Cidades Sustentáveis: convergência ou incompatibilidade? de Eugênia Dias e Antonio Soler, do CEA, no qual abordam o tema das APPs e as ameaças que pairam sobre esse importante instituto jurídico ambiental.

Segundo os autores para evitar, não só o colapso , mas também os seus prenúncios, como as causas e conseqüências do aquecimento global, vários desafios requisitam a atenção do Continue lendo

Foi aberta Consulta Pública sobre o Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento e das Queimadas no Cerrado – PPCerrado.

http://www.mma.gov.br/sitio/index.php?ido=conteudo.monta&idEstrutura=1&idConteudo=9410

MMA » Fundo Nacional do Meio Ambiente » PPCerrado

O Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento e das Continue lendo