O Brasil é atualmente um dos países que melhor aproveita sua produção de gás natural. Com a expressiva redução da queima de gás em plataformas, a Petrobras atingiu em fevereiro de 2015 a marca histórica de utilização de 96,5% de gás nas atividades de exploração e produção, considerando a produção total nos campos operados pela companhia.

O Programa de Otimização do Aproveitamento de Gás da Petrobras (POAG), em andamento desde 20

10 nas unidades de operações da área de Exploração e Produção da região Sul-Sudeste, contribuiu decisivamente para o recorde. A iniciativa foi tema da palestra “A redução da queima de gás na Petrobras” (Reduction of PETROBRAS’ gas flaring), apresentada pelo coordenador do Programa, Vitor Souza Lima, na sexta-feira (5), na Conferência Mundial de Gás (World Gas Conference – WGC 2015) em Paris, na França.

A estimativa com essa redução na queima é de que até o final de 2015 a Petrobras tenha conseguido evitar

a emissão de quase 23 milhões de toneladas de CO2 para a atmosfera.  “O objetivo do programa é aumentar o aproveitamento de gás natural nas atividades de Exploração e Produção da Petrobras. Como consequência, temos uma expressiva redução das emissões, além de uma maior oferta de gás ao mercado.

Antes do início do Programa, metade das emissões de gases do efeito estufa era oriunda da queima de gás em tocha em nossas atividades de produção. Atualmente este número caiu para um sexto”, explica Vitor Souza Lima, com base em dados da área de Segurança, Meio Ambiente e Saúde.

Entenda a queima de gás

A queima de gás natural é inerente ao processo de produção na indústria do petróleo e ocorre por uma série de razões: segurança, emergência, anormalidades operacionais, manutenções programadas e no início de operação de novas plataformas (comissionamento).

Sobre a Conferência Mundial

A Conferência Mundial de Gás (World Gas Conference – WGC) é o maior evento sobre gás natural do planeta. A conferência, que acontece a cada três anos, reúne os principais especialistas no setor de gás. A edição deste ano, de 1º a 5 de junho, em Paris, conta com representantes de 100 países. A Petrobras participa do evento com a apresentação de três trabalhos técnicos e participação em cinco painéis.

Fonte: Agência Petrobras