Foto - Pau Brasil

Apesar de tantas informações sobre o desmatamento na Amazônia, a extinção da fauna e flora na Mata Atlântica, estes problemas parecem “não nos afetar”. Porém, nos afeta e muito, basta analisarmos com mais criticidade o nosso clima atual.

Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), há diferentes estados de conservação para considerar uma espécie ameaçada de extinção: vulnerável, rara e em perigo. Árvores como pau-brasil, jequitibá, sapucaia, mogno, jatobá, jacarandá, imbuia, araucária, entre outros, estão nessa lista, dentro de uma das três classificações.

O “ponta pé” inicial pode ser dado e da forma mais simples e por cada um de nós. A primeira iniciativa para quem quer contribuir na preservação dessas espécies é não comprar móveis feitos de madeira extraída dessas árvores.

Outra forma simples de contribuição é plantar uma árvore em casa ou na calçada, mas antes, é preciso se informar devido os fatores urbanos e ambientais, para evitar problemas futuros, como o desequilíbrio ecológico da região.

E como curiosidade e aprendizado, todos os anos, no dia 21 de setembro, quando se comemora o Dia da Árvore, acontecem ações em todo o país para promover o plantio. O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente lançou a “Campanha 7 bilhões de árvores”, iniciativa mundial para que pessoas, iniciativa privada, governos e organizações não-governamentais plantem árvores e forneça os dados a fim de que a contagem seja feita. Há ainda ONGs que aceitam doações em dinheiro para plantio, bem como sites que, de acordo com o número de cliques dos visitantes, recebe verba de empresas para isso.

É isso, ações ambientais simples e que cada um de nós pode fazer, no qual, NÃO é preciso de dinheiro, muito menos força física, apenas boa votade!

 

Fonte de consultawww.painelflorestal.com.br

Fonte da Foto – www.imagem.ufrj.br

Anúncios