Quem se lembra que há pouco tempo atrás estavamos em uma crise financeira mundial?

E a crise da Dengue no País? parece que ela desapareceu subitamente.

Os destaques para a Morte do Michael Jackson e o acidente do Felipe Massa parecem ter sido minimizados.

Esse fenômeno de “esquecimento coletivo” é bastante curioso, afinal, nada como uma ameaça de Pandemia Gripal para que o País esqueça de todo o resto!

Nos ambientes profissionais o assunto da pauta é a nova versão do vírus Influenza e seu potencial letal. Existe um clima de Terror difundido pelo País, sobretudo na região sudoeste.

Preste atenção ao seu redor. Basta alguem espirrar ou tossir para que os olhares de todos ao redor se voltem para ele.
Arrisco a dizer que o mercado está se aquecendo com a mais nova gripe, afinal, a venda de Álcool em gel está em alta.

Recentemente presenciei uma cena engraçada, para não dizer “tragica”: Uma funcionária apresentou alguns dos sintomas de gripe, o que foi suficiente para que ela fosse isolada de todos. A chefia da área foi atrás do RH da emprsa para solicitar dispensa para  todos os funcionários a fim de evitar o contágio.

Não posso condenar a atitude dessa chefia, no entanto, isso tudo me leva a refletir a respeito do papel da mídia nesse cenário.

Há os que defendam que a mídia apenas cumpre seu papel social, na forma de “prestação de serviço” ao difundir informações à sociedade.

Pessoalmente eu não consigo ver a mídia como um agente social sem interesses e isenta da valores.

Na minha opinião pessoal entendo que a própria mídia deve ser observada com olhares críticos e toda informação vinda dos diversos meios de comunicação deve ser analisada com muito cuidado.

Pouco se fala mas, em todo o mundo, estima-se que o número de mortes causadas pela gripe comum é entre 250 e 500 mil por ano, sendo que, Cerca de nove em cada dez mortos têm mais de 65 anos (fonte: site Opinião e Notícia).

Evidentemente que isso não significa afirmar que podemos ficar despreocupados com a nova Gripe, mas sim, entender que a mídia sobrevive de audiência e para se manter, é evidente a necessidade de atrair a atenção da população para si.

Tenho certeza que você, internauta, já assistiu alguns programas que tentam ser Jornalisticos, no entanto, não passam de puro entretenimento sensacionalista. As notícias trágicas, alta performance dos seus apresentadores aliado à um monte de opiniões pessoais, garantem as melhores posições na Audiência.  Isso me faz pensar em que tipo de informação a sociedade tem recebido dos meios de comunicação? Se é esse o tipo de influência que tem formado a opinião pública, estamos com um problema muito maior do que a Gripe Influenza.

Antes de deixar a mídia te orientar, reflita e avalie todas as informações. Busque fontes confiáveis de informação para que você possa se adaptar aos cenários globais de maneira adequada e acertiva.

Caco Araújo.

 

Anúncios