Balanço realizado pelo Ibama do Pará revela que o órgão ambiental recebeu 553 animais silvestres no primeiro semestre de 2009. São gaviões, macacos, araras, papagaios e cobras. Todos foram apreendidos durante fiscalizações ambientais ou doados ao órgão ambiental por pessoas que não tinham condições de criá-los.

Segundo a assessoria de comunicação do órgão ambiental, os animais que tinham condições de voltar à natureza foram devolvidos ao seu ambiente. Os bichos que perderam parte de seu instinto de sobrevivência ou estavam machucados foram doados a zoológicos, parques e criadouros autorizados.

Veja, abaixo, o balanço das apreensões realizadas pelo Ibama do Pará no primeiro semestre de 2009. Confira também qual foi o destino de cada tipo de bem ou animal confiscado.

Apreensões realizadas pelo Ibama-PA no 1º semestre de 2009
Bens apreendidos Destino
21.000 m³ de madeira ilegal ( 13.000 m³ serrada e 8.000 m³ em tora) Doados a entidades filantrópicas, ao governo ou foram para leilão
553 animais silvestres Doados a zoológicos, parques e criadouros autorizados
10,2 mil toneladas de pescados Doados a entidades filantrópicas
14 mil caranguejos vivos Devolvidos à natureza
1.000 m³ de carvão Doados ou leiloados
522 espécimes de peixes ornamentais Devolvidos à natureza
134 veículos (caminhões, carros, tratores) Sob guarda do Exército ou outras entidades até que os delitos ambientais sejam julgados em última instância. Depois disso, podem ser devolvidos, doados, leiloados ou usados pelo Ibama.
56 embarcações (balsas, barcos, canoas, lanchas, rebocadores) Sob guarda do Exército ou outras entidades até que os delitos ambientais sejam julgados em última instância. Depois disso, podem ser devolvidos, doados, leiloados ou usados pelo Ibama.
2.000 equipamentos utilizados em serrarias e no desmatamento ilegal Sob guarda do Exército ou outras entidades até que os delitos ambientais sejam julgados em última instância. Depois disso, podem ser devolvidos, doados, leiloados ou usados pelo Ibama.
120.000 m de redes de pesca Queimadas ou transformadas em redes esportivas, como as usadas em quadras de vôlei ou em traves de futebol.
2.900 kg de palmito ilegal Os que estavam em boas condições de consumo foram doados a entidades filantrópicas.

Fonte: Globo Amazonia

PEA