Edilson Segundo/DP/D.A PressA ONG internacional Greenpeace lançou nesta terça-feira (26) a primeira campanha em defesa dos oceanos. A principal atração é a “Onda Sensorial”, que está montada na praça de eventos do Shopping Guararapes, em Jaboatão dos Guararapes. No local, a população vai aprender que lixo, construções irregulares, descaso governamental, pesca predatória e aquecimento global são alguns dos fatores que contribuem para destruição desse ambiente.

A onda consiste em um túnel de 30 metros de comprimento que ocupa uma área de 210 metros quadrados. Dentro dele estão montados quatro ambientes onde a população vai poder conhecer a vida do fundo do mar e o que a poluição causa. “Vamos mostrar que não se deve jogar lixo na praia, como os peixes e os corais sobrevivem, além de assistir um vídeo sobre a preservação da vida marinha”, explicou a supervisora de captação de recursos do Greenpeace, Gabriela Ferreira.

O público interage em cada cenário. Na primeira parte foi montada uma praia coberta de copos descartáveis, latas de refrigerante e sacos plásticos. O visitante sente o desconforto da poluição, muitas vezes deixada por banhistas. Adiante, fotos e redes de nylon penduradas no teto levam todos para dentro de uma grande pesca predatória. Em seguida, ao som de gritos de baleias, o guia explica a importância dos Edilson Segundo/DP/D.A Presscorais marinhos para a reprodução dos peixes no oceano. No próximo ambiente, a pessoa tem a sensação de nadar junto com centenas de peixinhos coloridos no fundo do mar. Isso é possível devido a um painel que retrata imagens dos animais. Por fim, o público tem a oportunidade de assistir o filme inédito “O Mar é Nosso?”. O percurso dentro da “Onda Sensorial” dura cerca de 15 minutos.

Ainda do lado de fora do túnel inflável, está montada uma exposição de fotos que mostram a atuação do Greenpeace em diversas partes do mundo. São figuras sobre navios pesqueiros, aquecimento global e animais marinhos.

Para o estudante Anderson Diniz, 16 anos, que mora à beira mar da praia de Piedade, em Jaboatão, o lixo é a maior preocupação. “Sinto incomodado com a sujeira na areia e na água. Atrapalha a diversão”, afirmou. O aposentado Edemar Rodrigues, 65, deixou de frequentar a praia com a família por causa da poluição. “Ir à praia para mim é sinônimo de aborrecimento”, declarou.

A educação ambiental começa desde cedo, por isso um grupo de estudantes de uma escola particular do Recife foi convidado para visitar o projeto. Com idade média de cinco anos, os pequenos aprenderam sobre a importância dos mares. Para Larissa, aluna da pré-alfa, o home deve deixar os bichos viverem em paz. “Aprendi a não poluir, a ajudar os animais e a coletar o lixo deixado na praia”, disse.

O Brasil possui 8,6 mil km de extensão. De acordo com o Greenpeace, apenas 0,4% dos mares nacionais estão protegidos em unidades de conservação. A ONG recomenda que 40% dos oceanos sejam reservas marinhas.

A “Onda Sensorial” fica montada até dia 31 de maio. O horário de vistação é das 10h às 22h. A entrada é gratuita.

Imagem: Edilson Segundo/DP/D.A Press
Por Edilson Segundo, do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

Anúncios