Fotos containers-para-coleta-seletiva-de-lixo-64531n0

Atualmente o assunto Meio Ambiente está em alta, sendo discultido por diversas Instituições, Órgãos do Governo,  Empresas, Ongs e a população do mundo inteiro.

E através destas “discussões” sobre o Meio Ambiente é que surgem as ações por parte de todos, com o objetivo de fazer algo para contribir e melhorar o nosso Planeta. Uma destas  iniciativas é a Coleta Seletiva, que evolui constantemente entre os condomínios da cidade de São Paulo e o mais interessante é que estas iniciativas ocorrem por parte dos próprios moradores. O Programa de Coleta Seletiva regulamentado pelo Decreto nº 48799 de 9 de outubro de 2007 conta atualmente com 15 Centrais de Triagem que possibilitam a geração de renda, emprego e inclusão social para 964 pessoas que estavam à margem da sociedade.

A importância do programa não se resumi apenas na questão social social, e sim, na preocupação ambiental que acompanha as diretrizes que norteiam a coleta seletiva.

Volume coletado:

Os dados de material coletado pelas cooperativas de Janeiro a Dezembro de 2008 foi de 40.919 toneladas, sendo que, 15.695 toneladas foram coletadas pelas Centrais de Triagem e 25.224 pelas Concessionárias Loga e Ecourbis, possibilitando sobrevida aos aterros sanitários e uma melhor destinação ao material que é gerado diariamente. A quantidade de 40.919 toneladas perfaz 7% do total do resíduo passível de ser coletado no Município de São Paulo.

Regiões atendidas:

Atualmente dos 96 distritos existentes no Município de São Paulo, 74 são contemplados pela Coleta de Materiais Recicláveis realizada pelas Centrais e pelas Concessionárias, ficando a sua coordenação sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Serviços, por intermédio do Departamento de Limpeza Urbana – LIMPURB, estabelecendo normas e procedimentos para sua implementação, gerenciamento, fiscalização e controle.

Pontos de Entrega Voluntária (PEV) – Entre os equipamentos utilizados na Coleta Seletiva, são mais de 3.500 PEV´s (3811 em 03/2009) instalados em locais específicos e a implantação da conteinerização através da instalação de PEV´s (Pontos de Entrega Voluntária) de 1.000 litros e 2.500 litros para material reciclável, em estacionamentos de bancos, supermercados, escolas municipais, estaduais e particulares, universidades e condomínios.

Condomínios participantes: Temos 1862 condomínios residenciais participantes do Programa de Coleta Seletiva, sendo utilizado 2876 conteineres. 

E em razão da grande demanda de solicitações dos condomínios, para participar do Programa Coleta Seletiva , hoje temos aproximadamente uma fila de espera de aproximadamente 100 solicitações para serem atendidas, confonforme informação da EcoUrbis.  
 

Como participar da Coleta Seletiva?

Se a sua rua for contemplada pela coleta porta a porta, e não for possível a instalação de contêiner, o munícipe pode participar do programa da seguinte forma:
Os resíduos poderão ser disponibilizados em vias públicas, este procedimento é correto, pois o dia e período da coleta seletiva diferem da coleta dos resíduos orgânicos. Lembramos que não é necessária a separação do material reciclável por tipo, pois os mesmos serão separados pelas cooperativas nas Centrais de Triagem.
O munícipe só precisa separar o material seco do úmido e disponibilizá-lo no dia e período da coleta.

CONTÊINERES, COMO PEDIR
A PMSP dispõe em seu portal uma lista de endereços (locais atendidos pelo serviço de coleta seletiva porta a porta), onde é possível verificar se sua rua é contemplada pelo Programa de Coleta Seletiva.
Caso o endereço em referência seja contemplado, e esteja dentro da área de coleta das concessionárias, é possível verificar junto as empresas a viabilidade de instalação do contêiner.
Em caso positivo a instalação do contêiner, a coleta será realizada pela concessionária com freqüência de uma a duas vezes por semana podendo ser efetuada nos períodos diurnos e noturnos.
A solicitação de contêiner poderá ser feita através da Central de Atendimento: 156 ou através do e-mail: limpurb@sac.prodam.sp.gov.br

CONTATO
Central de Atendimento – 156
Departamento de Limpeza Urbana (LIMPURB)

Alô Limpeza – (11) 3397-1723/24  3229-3666/3293/4858

 

MATERIAIS RECICLÁVEIS.
Os materiais mais comuns encontrado no lixo urbano e que podem ser reciclados são:
– Plásticos:
– Garrafas, embalagens de produtos de limpeza;
– Potes de cremes, xampus;
– Tubos e canos;
– Brinquedos;
– Sacos, sacolas e saquinhos de leite;
– Isopor.

ALUMÍNIO:
– Latinhas de cerveja e refrigerante;
– Esquadrias e molduras de quadros;

METAIS FERROSOS:
– Molas e latas.

PAPEL E PAPELÃO:
– Jornais, revistas, impressos em geral;
– Papel de fax;
– Embalagens longa-vida.
 
VIDRO:
 – Frascos, garrafas;
 – Vidros de conserva. 

  

MATERIAIS NÃO RECICLÁVEIS:
 – Cerâmicas;
–  Vidros pirex e similares;
–  Acrílico;
–  Lâmpadas fluorescentes;
–  Papéis plastificados, metalizados ou parafinados (embalagens de biscoito, por exemplo)
–  Papéis carbono, sanitários, molhados ou sujos de gordura;
–  Fotografias;
–  Espelhos;
–  Pilhas e baterias de celular (estes devem ser devolvidos ao fabricante);
–  Fitas e etiquetas adesivas.

 

DICAS DE COMO SEPARAR O LIXO PARA A COLETA
• Plásticos: lave-os bem para que não fiquem restos do produto, principalmente no caso de detergentes e xampus, que podem dificultar a triagem e o aproveitamento do material.
• Vidros: lave-os bem e retire as tampas.
• Metais: latinhas de refrigerantes, cervejas e enlatados devem ser amassados ou prensados para facilitar o armazenamento.
• Papéis: podem ser guardados diretamente em sacos plásticos

Lembrando que não é necessária a separação do material reciclável por tipo, somente separar o material seco do úmido.

 

Fonte de Consultawww.prefeitura.sp.gov.br

Anúncios