Escrito por Rosi Cheque    

O ecoturismo é um segmento da atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural e incentiva sua conservação por meio da formação de uma consciência ambientalista. Dados do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), revelam que todo o Brasil recebe mais de cinco milhões de turistas por ano entre brasileiros e estrangeiros. Para estimular práticas ambientalmente corretas nas atividades típicas de um passeio ecoturístico foi criado, em 2003, o Programa Pega Leve!

Milton Dines, arquiteto, especialista em planos de uso público para áreas naturais e coordenador do Pega Leve!, lembra que o programa foca o turista brasileiro e é voltado à convivência responsável com o ambiente natural, dedicado a construir a conscientização, apreciação, principalmente, o respeito pelas áreas naturais.

“Uma ética, que orienta a conduta adequada do cidadão consciente quando visita uma área natural como um parque nacional ou percorre uma trilha nas montanhas, contribuindo para valorizar a importância da conservação da biodiversidade no Brasil. O Pega Leve! apresenta um conjunto de recomendações para que o ecoturista possa praticar o mínimo impacto em sua aventuras”, diz Dines.

ECOTURISMO

O ecoturismo é uma forma de turismo voltada para a apreciação de ecossistemas em seu estado natural, com sua vida selvagem e sua população nativa intactos. Embora o trânsito de pessoas, assim como de veículos, seja agressivo ao estado natural aos ecossistemas, especialistas na área argumentam ser o ecoturismo muito valioso, pois contribui para a preservação dos ecossistemas e para o desenvolvimento sustentável das populações locais, com isso, melhorando a qualidade de vida.

Para colaborar ativamente na conservação dos locais visitados, o turista deve primeiramente informar-se sobre as técnicas de mínimo impacto e as incorporar na rotina de excursionismo e viagens. Para aqueles que gostam de aventura, o ideal é que se associe a um grupo excursionista (entidades sem fins lucrativos que promovem atividades como caminhadas, montanhismo, canoagem, exploração de cavernas, etc.). Os grupos excursionistas oferecem treinamento e orientação para a prática dessas atividades com segurança e sem agredir o meio ambiente.
 
Os endereços e contatos de associações e clubes excursionistas, segundo Milton Dines, podem ser encontrados em vários estados do Brasil ou podem ser encontrados no site da Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada (CBME).

O documento “Diretrizes para uma Política Nacional de Ecoturismo” publicado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com a Embratur e o Ibama, diz ser o ecoturismo um segmento da atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações.

Dentre as condições para a existência de ecoturismo encontram-se o respeito às comunidades locais; o envolvimento econômico efetivo das comunidades locais; o respeito às condições naturais (conservação do meio ambiente); e a interação educacional (a garantia que o turista incorpore para sua vida o que aprende em sua visita, gerando consciência para a preservação da natureza e do patrimônio histórico, cultural e étnico).

MERCADO

O mercado do ecoturismo no Brasil, segundo site Conta Abertas, movimentou cerca de R$ 495,1 milhões só no ano passado e os números da prática crescem até 30% ao ano no mundo. Em 2009, o Ministério do Turismo pretende atualizar informações sobre o fluxo do turismo no Brasil. O levantamento desses dados é complexo e pretende explorar as finalidades das viagens, as formas de hospedagem e o significado desses deslocamentos para a economia interna, a partir dos gastos individuais, dos investimentos feitos e da geração de empregos.

No site do programa Pega Leve! o internauta encontra recomendações sobre como praticar o mínimo impacto nos principais biomas brasileiros (cerrado e pantanal, florestas tropicais, zonas costeiras, serras e chapadas), bem como informações para as atividades de aventura mais praticadas no país (caminhadas e acampamentos, escalada em rocha, corridas de aventura, cavernas, etc.). Para os interessado em divulgar o conteúdo do Pega Leve!, os textos do site estão disponíveis para download. Mais informações: www.pegaleve.org.br .
 
fonte: http://www.midiasocial.rejuma.org.br

Caco Araújo

Anúncios