imagem do site ilha-grande.org
imagem do site ilha-grande.org

Estamos caminhando para o final do mês de agosto e agora é um bom momento para se preparar para o verão! Investir em atividades que promovam qualidade de vida e o contato com a natureza certamente é uma boa escolha.

Se você quer se envolver com alguma atividade que esteja ligada diretamente ao meio ambiente mas tem dúvidas sobre o que fazer, então vou te apresentar o Mergulho Autônomo.

O Mergulho Autônomo alia todos os fatores mais desejados pelo ser humano, ou seja, contato direto com o meio ambiente,  lugares paradisíacos, sensações inexplicáveis e recordações para vida toda.

Diferente do que muitas pessoas pensam, o mergulho é uma atividade muito segura, desde que sejam obedecidas todas as regras de segurança e, para isso, existem diversos cursos disponíveis no mercado.

O Curso Básico, também conhecido como Open Water, possui aulas teóricas, prática em piscina e, enfim, o tão esperado Check-out, que é o mergulho monitorado pelo Instrutor e/ou Dive Master, no mar.

Nas aulas teóricas o futuro mergulhador aprende sobre o uso e manutenção dos equipamentos, sobre o comportamento dos gases, tem algumas noções sobre animais marinhos, regras de segurança no mergulho, além de treinar bastante o uso das tabelas de mergulho, algo fundamental a todo mergulhador.

imagem do site apdivers.com.br

imagem do site apdivers.com.br

Na aula de piscina são treinados, incasavelmente, os procedimentos básicos durante o mergulho, ou seja, a equipagem,  entrada na água, desalagamento de máscara, troca de ar, flutuabilidade, postura, entre outras coisas indispensáveis ao novo mergulhador. Coisas que se tornam automáticas com o tempo.

Tudo isso é desenvolvido em um ambiente muito alegre e descontraído.

O Check-out é o melhor momento! Os sentimentos que costumam acompanhar os novos mergulhadores nesse dia é uma mistura de ansiedade, alegria e euforia, que tende a se amenizar depois do primeiro mergulho.

Em geral, cada mergulho dura na média de 1 hora, dependendo diretamente do consumo de ar e da profundidade que se mergulha. Os novos mergulhadores geralmente fazem mergulhos de aproximadamente 40 minutos, dado o grande consumo de ar decorrente da ansiedade e da pouca adaptação ao “meio subaquático”, mas indiscutivelmente, são 40 minutos inesquecíveis. Digo por experiência própria.

foto do site tubaraorio.com.br

foto do site tubaraorio.com.br

Para quem está em São Paulo, os destinos mais comuns para se fazer o check-out, são: Ilhabela-SP, Paraty-RJ, Ubatuba-SP, Angra dos Reis-RJ e Ilha Grande -RJ. Todos esses locais possuem características excelentes para o mergulho, ou seja, boa visibilidade, pouca correnteza e profundidades adequadas aos novos mergulhadores.

O curso básico de mergulho é ministrado em 1 semana com aulas de uma hora e meia  ou em um intensivão no final de semana e para São Paulo, o custo médio é de R$1.100,00, incluindo material didático, aula teórica e de piscina, hospedagem com meia pensão, embarcação, 4 mergulhos embarcados, além de lanches, água, refrigerante, suco (variando conforme a operadora).

Com 12.000 Km de costa, pontos para mergulho no Brasil é o que não falta e vale a pena investir nessa atividade tão fascinante e fica a recomendação de alguns sites e escolas de mergulho. Pessoalmente recomendo a Diving Corps, com o instrutor Marcos Fidalgo, para quem está em São Paulo.

Diving Corps: www.divingcorps.com.br
Brasil Mergulho: http://www.brasilmergulho.com.br
Naufrágios: www.naufragiosdobrasil.com.br
Publicações: http://www.revistamergulho.com.br/

Caco Araújo.

Anúncios