biodiesel

Primeira usina de combustível limpo da capital federal será inaugurada em fevereiro de 2008. O óleo de cozinha usado em restaurantes, hotéis, indústrias e residências que era jogado fora na rede de esgoto do Distrito Federal (DF) terá agora um destino mais limpo e lucrativo. O produto será transformado em biodiesel A indústria deve gerar renda para mais de 10 mil famílias e produzir cerca de 50 mil litros de combustível limpo por dia.

Cynthia Ribeiro

O óleo de cozinha usado em restaurantes, hotéis, indústrias e residências que era jogado fora na rede de esgoto do Distrito Federal (DF) terá agora um destino mais limpo e lucrativo. O produto será transformado em biodiesel pela primeira usina do ramo do DF, a Eco Brasília Diesel, Ecobrás. A indústria deve gerar renda para mais de 10 mil famílias e produzir cerca de 50 mil litros de combustível limpo por dia.

O terreno para sediar o empreendimento da Ecobrás foi cedido pelo governo do DF e a previsão de inauguração é para janeiro ou fevereiro do próximo ano. Com 20 mil metros quadrados, a sede da usina será no Setor de Indústria de Ceilândia, cidade administrativa do Distrito Federal. O investimento para a construção da usina e compra de equipamentos, todos vindo da Alemanha, foi em torno de R$ 7 milhões. “Os estudos para produzir biodiesel a partir do óleo de cozinha começaram em janeiro de deste ano. Nós adquirimos a tecnologia da Biomax, que mistura óleo de cozinha metanol e potassa”, conta o diretor de Marketing da Ecobrás, Oswaldo Ricci.

Dos 10 mil restaurantes existentes no DF, 1.380 já estão credenciados para doar óleo de cozinha à usina. Atualmente, a empresa já recolhe cerca de 18 mil litros por semana. A Ecobrás disponibiliza recipientes para os doadores e firma no ato do contrato o período de recolhimento, que pode ser semanal, quinzenal ou mensal. “A partir de novembro pretendemos ampliar a campanha de doação para pessoas físicas”, atencipa Ricci.

Mesmo antes da inauguração a usina já é fonte de emprego e renda para famílias do DF. Hoje a empresa emprega 80 pessoas diretamente. Depois de inaugurada, a meta da Ecobrás é gerar renda para 10 mil famílias, sendo 250 empregos diretos e 10 mil indiretos. “Com a implantação da usina os benefícios para a DF são muitos. Teremos o ganho ambiental, visto que um litro de óleo polui um milhão de litros de água. O ganho social devidos aos empregos e a geração de renda e por fim a produção do biodiesel, combustível ecologicamente correto e que não agride o meio ambiente”, destaca o diretor Ambiental da Ecobrás, Mário Lúcio de Oliveira.

A meta inicial dos empreendedores é produzir 50 mil litros de B-100, a forma mais pura do combustível, por dia. “Esperamos atingir em três anos a marca de 150 mil litros diários”, revela Ricci. O material será comercializado com a Petrobrás ou com empresas certificadas pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). A Ecobrás pretende posteriormente trabalhar também com óleo de soja para produzir o biodiesel.

Desenvolvimento Sustentável

O projeto da usina foi anunciado durante o Fórum de Energias Alternativas, promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico do DF, realizado na primeira quinzena de setembro. Na ocasião também foram apresentadas outras soluções estratégicas para garantir o desenvolvimento sustentável na capital do país, como as propostas de utilizar energia solar em equipamentos públicos de Brasília, como postes de iluminação e semáforos e também gerar energia por meio da rede de distribuição encanada.

No segundo caso, o sistema funcionaria como uma mini-usina hidrelétrica instalada no encanamento da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) para produzir energia, com base na pressão da água da tubulação do sistema público. Estudos preliminares indicam que hoje seria possível instalar cerca de 35 unidades da Pequena Central Hidrelétrica (nome dado ao invento) no DF. A iniciativa pode gerar mais de 7 megawatts de energia por dia na capital sem desmatamento. O governo já formou uma comissão para avaliar a viabilidade da aplicação do equipamento. Se implantado, ele servirá de piloto para outros estados brasileiros também produzirem energia limpa.

Entre em Contato

Eco Brasília Diesel
Setor de Indústria de Ceilândia
Telefone: (61) 3367-5264

Secretaria de Desenvolvimento Econômico
Site: http://www.sde.df.gov.br
Telefone: (61) 3325-5215 / 2558 / 3067

Fonte: http://www.responsabilidadesocial.com

Caco Araújo

Anúncios